© 2019 Comunidade Bahá'í de Portugal 

  • s-facebook

Então, o assunto-chave a considerar é quais são as fontes de padrões de comportamento inaceitáveis que algumas vezes caracterizam alguns pré-jovens. A este respeito há dois fatores que requerem uma cuidadosa consideração. Em primeiro lugar, o efeito das forças sociais negativas em tantas comunidades conduziu à disseminação de diversas doenças sociais que exercem muita influência no modo como os jovens se veem a si próprios e à sociedade. Em segundo lugar, os pré-jovens são muito afetados pelos comportamentos dos adultos para com eles. Apesar de nesta idade estarem a adquirir percepções sobre muitos assuntos profundos, os adultos insistem por vezes em tratá-los como crianças. Além disso, a diferença entre as palavras e as ações que alguns adultos exibem algumas vezes pode ser uma fonte de confusão para os jovens que estão à procura de padrões pelos quais moldar as suas vidas.

 

Quando salientamos o efeito que as forças sociais negativas exercem nos pré-jovens, isso não quer dizer que os mais novos sejam essencialmente frágeis. Eles conseguem, com ajuda, enfrentar essas forças. Podem desenvolver os poderes da alma e da mente, que além de os habilitar a ultrapassar tais desafios, também faz deles contribuintes para a construção de uma nova sociedade.

Contribuir para o Avanço da Civilização

 

 

É, então, essencial para a construção da civilização aceitar que todas as pessoas do mundo, na verdade, de toda a comunidade, são uma só. O reconhecimento dessa verdade vital tem muitas implicações na vida da comunidade e da sociedade em geral. Neste dia, todas as pessoas do mundo receberam uma medida igual da graça e da misericórdia do Deus único e verdadeiro e, em toda a sua diversidade, compartilham o direito e o dever de contribuir para a criação de um novo mundo. Quando as relações entre os membros de uma comunidade, e entre estas e as instituições, se caracterizarem por amor e justiça, todos terão oportunidade de usar os seus atributos, que lhes foram dados por Deus, para fazer avançar o bem social. Quando o conhecimento espiritual e científico estiver acessível a todos os membros de uma comunidade, poderão todos juntos aprender a aplicá-lo à sua vida coletiva. Isto está relacionado com os esforços de construção de comunidade dos bahá'ís, discutidos na declaração anterior, que estão a intensificar-se em muitos agrupamentos, bairros e aldeias de todo o mundo. A mudança de cultura que estão a promover é a prova de como uma nova sociedade emerge, a partir dos esforços de um número crescente de pessoas, para aplicar os ensinamentos de Deus para este dia, à vida de um número cada vez maior de comunidades.

 

As implicações para a vida de um indivíduo que anseia por contribuir para ao avanço da civilização também são significativas. A pessoa esforça-se para adquirir as qualidades, atitudes e habilidades de um colaborador eficaz para o progresso e dota os vários aspetos da sua vida – educação, trabalho, casamento, vida familiar – com um forte senso de missão. Tal indivíduo faz todos os esforços para estar em conformidade com os altos ideais da fé. Aprender a evitar preconceitos de todos os tipos, aderir a um alto padrão de castidade e mostrar retidão em todas as interações com outras pessoas, permite que um indivíduo se torne um ator efetivo na tentativa de mudar a sociedade. Dos “esforços para alcançar crescimento pessoal e encorajar os ideais Bahá’ís,” emerge uma comunidade com propósito, num ambiente em que a verdadeira unidade impele amigos de todas as idades a ajudarem-se uns aos outros para alcançarem níveis mais elevados de excelência espiritual, moral e intelectual.

 

Então, desta perspetiva, aquele que está ciente do potencial para a criação de um mundo novo que a mensagem de Bahá'u'lláh propõe, encontra, sem dúvida, uma grande alegria em levar a sua inspiração aos povos do mundo, o que lhes possibilita levantarem-se para cumprir com o seu dever como construtores conscientes de uma nova civilização.

1/1

Os esforços de construção da comunidade dos bahá'ís e dos seus amigos não são simplesmente bons projetos sociais feitos por indivíduos altruístas. Baseiam-se na crença de que a humanidade está a viver um momento muito especial da sua história. No seu desenvolvimento, a humanidade passou por estágios semelhantes à infância e adolescência e agora está no início da sua maturidade. Dois processos inseparáveis, um de desintegração e outro de integração, estão a mover-se para diante. O processo de desintegração é visível na violência, guerra e corrupção que está associado ao colapso de uma ordem ultrapassada, agora incapaz de lidar com as necessidades de um mundo em maturação. Provoca grande confusão e sofrimento, mas também contribui para a remoção das barreiras à unidade entre as pessoas. O processo de integração está relacionado com as forças espirituais libertadas com a vinda de Bahá'u'lláh. Por um lado, estas forças estão a influenciar um número crescente de pessoas que em todos os lugares estão a trabalhar pela unidade e pelo progresso. Por outro lado, estão a remodelar gradualmente a sociedade através dos esforços conscientes dos bahá'ís e dos seus amigos.

 

O objetivo da construção de uma nova civilização requer a mudança completa no modo como a sociedade está organizada e também na conduta e no comportamento dos indivíduos. A este respeito, os ensinamentos de Bahá'u'lláh pretendem “uma transformação em todo o caráter da humanidade – uma transformação que se manifeste tanto exterior como interiormente, que afete a sua vida íntima bem como as suas condições externas”.