Filme Premiado Explora o Poder da Religião

O realizador iraniano, de renome internacional, Mohsen Makhmalbaf, disponibilizou para o público em geral, o seu filme premiado, “The Gardener”.

Filmado nos jardins Bahá'ís, nas encostas do Monte Carmelo, e nos arredores da cidade fortaleza de Acre, o filme é uma descoberta da religião, expressa num diálogo entre pai e filho.

Os dois personagens representam os pontos de vista divergentes de duas gerações. Para o pai, interpretado pelo próprio Makhmalbaf, a religião possui um enorme poder.

Embora esse poder tenha vindo a ser utilizado para fins destrutivos - Makhmalbaf argumenta - ele também tem sido canalizado para a paz, o perdão e o amor – e isso poderá voltar a acontecer

"Eu gostava de saber porque é que algumas religiões levam à violência e outras não" - diz ele ao seu filho, no filme.

O filho, interpretado pelo próprio filho de Makhmalbaf, Maysam, argumenta que todas as religiões, eventualmente, levam à opressão e à violência. O que se segue é uma rica exploração do tema.

O filme, que estreou no “Busan International Film Festival”, na Coreia, ganhou o prémio de melhor documentário no “Beirut International Film Festival”.

Tem recebido uma extensa cobertura dos mídia em todo o mundo. O New York Times descreve o filme como "uma íntima investigação discursiva sobre a crença religiosa". Referindo-se ao que chamou de "gramática e discurso, deste filme incomum", o popular diário indiano “The Hindu” chamou-o também de "simultaneamente racional, inteligente, poético e, acima de tudo, intensamente civilizado".

Com mais de 20 longas-metragens com o seu nome, Makhmalbaf ganhou mais de 50 prémios e foi jurado em mais de 15 festivais de cinema.

Até esta semana, o filme, que foi feito em 2012, estava disponível apenas para festivais ao redor do mundo e para exibições selecionadas.

Assista ao filme aqui.

Para mais informações ir para: http://news.bahai.org/story/1075

Notícias Selecionadas
Últimas Notícias
Arquivo
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2020 Comunidade Bahá'í de Portugal 

  • s-facebook