© 2019 Comunidade Bahá'í de Portugal 

  • s-facebook

December 24, 2018

Please reload

Últimas Notícias

A inauguração do Templo Bahá’í da Colômbia foi uma cerimónia de alegria e emoção

July 23, 2018

1/10
Please reload

A inauguração do Templo Bahá’í da Colômbia foi uma cerimónia de alegria e emoção

July 23, 2018

AGUA AZUL, Colômbia – Ao amanhecer de domingo, 22 de julho, juntaram-se mais de mil pessoas para celebrarem o momento histórico da abertura ao público, das portas da primeira Casa de Adoração Bahá’í, da Colômbia,

 

Reunidos à sombra do Templo, os participantes aguardavam a visita ao interior do edifício central, enquanto um espírito de alegria e de antecipação enchia o ar. A abertura do templo marca uma nova etapa no desenvolvimento da Fé Bahá'í no Norte do Cauca, onde a Fé já tem raízes há mais de quatro décadas.

 

"Nós dificilmente suportamos a enorme alegria que sentimos sabendo que agora temos uma Casa de Adoração, aqui", disse Carmen Rodriguez, da cidade vizinha de Villa Rica, traduzindo a importância do momento.

 

"Acredito que a Casa de Adoração é um ponto muito importante, não apenas para o Norte de Cauca, mas também para toda a região", disse Hender Martínez, da cidade vizinha de Santander de Quilichao. “A atmosfera dentro do templo é algo absolutamente único, sente-se grande tranquilidade e paz”.

 

Quando o arquiteto Julian Gutierrez Chacón foi convidado para participar de um processo de seleção de projetos para a Casa de Adoração Bahá'í no Norte de Cauca, na Colômbia, ainda não estava familiarizado com a Fé Bahá'í.

 

Refletindo sobre o processo do projeto do Templo, o Sr. Gutierrez Chacón refere como o espírito do povo do Norte de Cauca, e da comunidade Bahá'í, o tocou profundamente. “Sem dúvida, conhecer os bahá'ís e conviver tanto com eles, e principalmente com o povo de Norte de Cauca, fez-nos acreditar mais nas pessoas, na sua bondade e na sua humildade”, afirma. “Esta experiência restaurou a nossa esperança de que um mundo melhor seja possível. Profissionalmente, aprendemos muito, mas o mais importante, foi que nos elevou a um estado de consciência social e ambiental, que transcende o técnico. Sentimo-nos privilegiados por termos feito parte deste esforço histórico”.

 

O Sr. Gutierrez Chacón e a sua equipa, na CUNA-Engenharia e Arquitetura Sustentável, concentram-se em projetos que buscam a harmonia com o ambiente natural e social das comunidades vizinhas. Trouxeram a sua experiência nessas áreas para sustentar a sua abordagem à Casa de Adoração. No entanto, para Gutierrez Chacón e seus colegas, este projeto tem sido único, porque aventurou-se também no reino do que ele descreve como "arquitetura espiritual".

 

O Sr. Gutierrez Chacón explica que, no meio de sentimentos de desorientação e angústia, que muitos sentem sobre o estado atual do mundo, “o Templo é como uma Estrela do Norte, uma bússola. Pode oferecer-nos orientação para as nossas vidas ”.

 

Os ensinamentos bahá'ís sobre a unidade - de Deus, da humanidade e da religião - estão incorporados na forma básica de todos os templos bahá’ís. Sentindo uma forte conexão com o princípio da unidade, diz Gutierrez Chacón, “expressar isso, num edifício, é um desafio muito atraente e interessante”.

 

A Casa Universal de Justiça escreveu na sua mensagem do 1º de agosto de 2014, aos Bahá'ís do Mundo, que os arquitetos das Casas de Adoração Bahá'ís “são apresentados com o singular desafio de projetar os Templos “tão perfeitos quanto possível no mundo do ser” “E que harmonizam naturalmente com a cultura local e a vida diária daqueles que se reunirão para orar e meditar nela”. A Casa de Justiça também escreveu que os Templos se associam a “dois aspetos essenciais e inseparáveis ​​da vida Bahá'í: adoração e serviço”.

 

Esses dois elementos da vida comunitária floresceram no Norte de Cauca, ao longo de décadas de esforços, para fortalecer os laços comunitários e construir novos padrões de relacionamentos baseados na unidade e na justiça.

 

Foi neste contexto que a equipa de arquitetura realizou o seu projeto histórico. Ao esforçar-se para criar uma estrutura que seja coerente com a cultura local, valores e estética, a equipa familiarizou-se com a vida das comunidades vizinhas, participando das suas atividades, passando também a apreciar a profunda ligação que as pessoas da região sentem pela terra e pelo meio ambiente.

 

Ligar o Templo à paisagem histórica da região inspirou um projeto de reflorestação nos terrenos à volta da Casa de Adoração. Referido como o Bosque Nativo, a terra ao redor é hoje uma floresta nativa em desenvolvimento, em contraste com as plantações de cana do açúcar vizinhas, que substituíram a rica diversidade da flora indígena da região.

 

“O Bosque Nativo está a recuperar o que foi perdido pela comunidade”, afirma o Sr. Gutierrez Chacón. Os biólogos têm ajudado a encontrar as espécies originais de plantas desta área.

 

“Quando começamos a estudar mais sobre as plantas nativas, percebemos o significado do cacaueiro. Antes da indústria da cana-do-açúcar entrar, o cacau era uma fonte de muitas coisas para a comunidade - economia, hospitalidade em casa, uma fonte de nutrição e energia como bebida ”.

 

A equipa de arquitetura também observou que os edifícios do Norte de Cauca eram tradicionalmente feitos de terra, usando barro, terra batida ou tijolos de barro. Grandes telhados suspensos são típicos e muitas vezes são feitos de telhas de terra cozida.

 

 

 

Fonte: Bahá'í World News Service (http://news.bahai.org/story/1275/)

Please reload

Notícias Selecionadas
Please reload

Arquivo
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square