© 2019 Comunidade Bahá'í de Portugal 

  • s-facebook

Construção de Comunidades

 

Desde o início da Fé Bahá’í um número crescente de pessoas tem encontrado nos ensinamentos de Bahá’u’lláh uma perspetiva convincente de um mundo melhor. Muitos têm-se sentido atraídos pelos ensinamentos – como a unidade da humanidade, a igualdade entre o homem e a mulher, a harmonia entre a ciência e a religião – e têm procurado aplicar estes princípios nas suas vidas. Outros foram mais longe e decidiram juntar-se à comunidade Bahá’í e participar nos esforços de contribuir diretamente na implementação da visão extraordinária de Bahá’u’lláh para o futuro.

 

Os bahá’ís partilham o objetivo comum de servir a humanidade e de refinar as suas vidas interiores de acordo com os princípios de Bahá’u’lláh. Pertencem a uma comunidade onde predomina uma cultura de aprendizagem e ação, livre de qualquer sentido de superioridade ou pretensão de entendimento exclusivo da verdade. É uma comunidade que se esforça para cultivar esperança para o futuro da humanidade e celebrar os esforços de todos os que trabalham para promover unidade e aliviar o sofrimento humano.

 

Um conceito fundamental nos ensinamentos bahá’ís é que o aperfeiçoamento do caráter e o serviço à humanidade são facetas inseparáveis da vida. Shoghi Effendi, numa carta escrita em seu nome, afirma:

 

"Não podemos segregar o coração humano do meio ambiente que o rodeia e considerarmos que basta que um destes seja reformado para tudo melhorar. O homem é orgânico com o mundo. A sua vida interior molda o ambiente e dele depende profundamente. Um atua sobre o outro e qualquer mudança duradoura na vida do ser humano é o resultado destas reações mútuas."

 

À luz disto, os bahá’ís têm vindo a apreciar o duplo propósito moral que tem moldado os seus esforços: empenhar-se no seu próprio crescimento espiritual e intelectual e contribuir para a transformação da sociedade. Assim, por exemplo, não é esperado que apenas rezem e reflitam sobre as suas próprias vidas, mas que também façam esforços no sentido de infundir um espírito devocional à sua volta; é esperado que não aprofundem apenas o seu conhecimento sobre a Fé, mas que partilhem também com os demais a Mensagem de Bahá’u’lláh; eles não são advertidos a aprender a resistir aos ditames do ego apenas nas suas próprias vidas, mas também a esforçarem-se, com coragem e humildade, para inverter as tendências de uma cultura de auto-gratificação que corrói os alicerces da solidariedade.

“A melhoria do mundo pode ser realizada através de ações puras e boas, de conduta louvável e digna.”

 

--Bahá'u'lláh

Alguns destes esforços direcionados para o melhoramento da sociedade têm tomado a forma de atividades de cariz educativo e devocional onde todos são chamados a envolver-se - encontros que fortalecem o caráter devocional da comunidade; aulas que nutrem os tenros corações e as mentes das crianças; grupos que canalizam as energias emergentes dos adolescentes mais jovens - “pré-jovens”; círculos de estudo, abertos a todos, que permitem a pessoas de diversos antecedentes consultar e progredir juntos enquanto exploram a aplicação dos ensinamentos às suas vidas individuais e coletivas. Quando estas atividades se multiplicam em meios pequenos, como bairros, podem ter um efeito transformador. Um efeito caracterizado por uma esperança incipiente que se transforma num desenvolvimento sustentável, à medida que se desenvolvem recursos nos próprios bairros e localidades que se levantam e juntam a este caminho de serviço.

EDUCAÇÃO DAS CRIANÇAS

Os bahá’ís veem as crianças como o tesouro mais precioso que uma comunidade pode possuir. Neles encontramos a promessa e a garantia do futuro. No entanto, de forma a poder realizar-se essa promessa, as crianças precisam de receber alimento espiritual...