Perdão

 

 

Ó MEU DEUS, meu Senhor e meu Mestre! Suplico-Te que me perdoes por ter buscado algum outro prazer, que não o Teu amor, ou algum conforto, a não ser a Tua proximidade, ou outro deleite, que não o Teu beneplácito, ou qualquer existência, salvo a comunhão Contigo.

 

O Báb

 

 

 

LOUVOR A TI, ó Senhor! Perdoa-nos os pecados, tem misericórdia de nós e capacita-nos a voltar a Ti. Não permitas que de coisa alguma dependamos, senão de Ti, e concede-nos, pela Tua generosidade, o que amas e desejas e o que realmente Te convém. Exalta Tu a condição dos que têm verdadeiramente acreditado, e perdoa-os com a Tua benévola clemência. Em verdade, és Tu o Amparo no Perigo, O que subsiste por Si próprio.

 

O Báb

 

 

 

ESTOU CIENTE, ó Senhor, de que na Tua presença as minhas transgressões me cobriram a face de vergonha, fazendo curvarem-se as costas diante de Ti, se interpuseram entre mim e o Teu belo semblante, me cercaram em todas as direções e, de todos os lados, me impediram de obter acesso às revelações do Teu poder celestial.

Ó Senhor! Se Tu não me perdoas, quem há, pois, que me possa mostrar clemência, e se Tu não tens misericórdia de mim, quem me pode tratar com compaixão?

Glória a Ti! Tu criaste-me quando eu não existia, e nutriste-me enquanto eu carecia de qualquer compreensão. Louvor a Ti, pois de Ti procede toda a evidência de generosidade e, dos tesouros do Teu decreto, emana todo o sinal de graça.

 

O Báb

Sede tolerantes um para com outro e não vos afeiçoeis às coisas terrenas. Não vos orgulheis de vossa glória, nem vos envergonheis da humilhação. Por Minha beleza! Criei do pó todas as coisas e novamente ao pó farei que voltem.

Ó Irmãos!

© 2020 Comunidade Bahá'í de Portugal 

  • s-facebook